terça-feira, 27 de maio de 2008

O perfume de Alice

Ela tinha nome de perfume barato, mas seu cheiro era uma dessas coisas que só se sente uma vez na vida.
Um aroma de rosas vermelhas misturado com pimenta. Um perfume que me atingiu a alma, acertou em cheio sem que eu pudesse me esquivar.
Seus olhos pareciam ler meus pensamentos. Um olhar centrado, não era triste nem alegre, não era amor, mas também não era desprezo. Parecia que olhava pra me enxergar por dentro.
Não resisti, me entreguei naquele momento, fui fraco, fui abduzido por aquela mulher desconhecida. Não gostei do nome dela, provavelmente era um nome de mentira.
Apelidei-a de Alice, o tempero entre o real e o imaginário.
O cabelo vermelho alaranjado com seus olhos anis faziam dela uma fada.
Não sei por que eu, não sei porque!
Mas ela me escolheu, me escolheu e conseguiu o que queria.
Me usou como um objeto. Desses descartáveis.
Me jogou no lixo assim que saiu da minha casa.
Mas aquele perfume... Impregnado no meu travesseiro, na minha cama, no meu corpo. Aquele perfume ficou por horas no meu quarto.
E tudo que eu conseguia fazer era lembrar daquela mulher que, por alguns momentos, fez-me pensar somente no prazer, como se o mundo não existisse lá fora, como se tudo fosse fantasia.
O calor daquele corpo me dava calafrios, suas curvas eram feitas em perfeita simetria. Sua respiração forte e apressada me enlouquecia, sentia nossos corpos grudados, sentia suas unhas cravadas em minhas costas. Eu tinha certeza, aquilo era amor.
Amor de paixão, desses que acabam em instantes, mas que ficam marcados pra vida toda.
Assim como uma cicatriz, assim como as cicatrizes das minhas costas.

Não consigo distinguir o real daquele dia, nem sei se realmente aconteceu.
Nem sei se as cicatrizes existem. Optei por não verificar e continuar a acreditar naquela mulher.
Optei por nunca mais esquecer...

Nunca vou me esquecer do perfume de Alice.

3 comentários:

Capitain Giuseppe Mandragon Montilla disse...

continua indo na zona heim...

K. disse...

hahahahahahaha pro comentário acima.

Texto característico seu mesmo hein Ramonzito.

Curti, ainda mais porque Alice será o nome da minha filha :)

Beijo

Barbs disse...

Ahhh eu gostei do texto! Parece que dá até para visualizar a Alice... rs