segunda-feira, 30 de novembro de 2009

Larissa

São os meus olhos... nos seus olhos

Na boca, no cabelo
Na leveza do olhar
Na delicadeza da pele
Nas curvas do corpo
No tato da alma
No gosto dos beijos
No aroma da calma

São os meus olhos... nos seus olhos

Nos sentidos aguçados
Na saudade instantânea quando o corpo vira as costas
Na presença constante que ao dia-a-dia conforta
Nas lembranças do sorriso, do jeito como você mexe no cabelo

São os meus olhos
São os seus olhos

segunda-feira, 23 de novembro de 2009

Noites quentes

E arde todo esse calor
A pele e o pelo
Entrelaçado desejo
Pernas adiante

Num emaranhado obscuro
D'alma purificada em susurros
Peito pleno
Porções de alucinação

Goteja o pudor
pouco a pouco
esvairindo-se afora
Caindo doce em tentações

Veneno barato
Bebiricando os sentidos
Etorpecendo a libído
Fervendo os hormonios

Se me mata esse noite
Me venha toda em vontade
Me atira no peito essa força que arde
Me eleva ao seu mundo, coração e amor

quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Lance astral

Veio em ondas calmas e maré baixa, me convidando pra um mergulho
Me engoliu num caldo longo e profundo de paixão e loucura
Como uma pisciniana com jeito pra múcisa
Na ponta dos pés, suave e devastadora
Me pôs na dança, aguçou os sentidos
Num misticismo sem palavras
Fogo e água
Intercalando e fortalecendo os opostos
Unindo dois mundos
Indo cada vez mais a fundo nesse lance astral

Queimando a pele pra testar o tato
Comendo com com a visão e o olfato
Sigo me inundando, me entorpecendo desse gosto
Ouvindo e sentindo o vento no rosto
Elevando o sexto sentido bem acima da emoção

Parece exagero, talvez poesia
Mas a gente colhe aquilo que planta
E convive com aquilo que cria
E se há opções nesse jogo da vida eu escolhi mesmo essa estrada
Pro tudo ou nada
Os dados foram lançados a sorte
Daqui a até morte
A roleta russa tá girando e nós só temos um disparo!

E se não der pé
Nós ainda podemos mudar o calibre

terça-feira, 10 de novembro de 2009

Bad Trip by heart

E os olhos eram negros
Sem ambições, sem emoções
Fundos e estáticos
Fixos ao horizonte

E as pernas eram tortas
para dentro, numa posição de stress
Magras e fracas
Trêmulas

E o corpo era inclinado
Para frente, num vai e vem
Sem equilíbrio
Sem ritimo e compasso

E a mente era lenta
Lenta e longe
Entorpecida e saudosa
Odiosa e vingativa

E o espírito era...
O espírito era ausente
Ausente

terça-feira, 3 de novembro de 2009

Pais e filhos

Visualizo o horizonte e vejo a sede da juventude
O desejo de banhar-se em águas cristalinas de pureza e liberdade
O sangue nos olhos de quem almeja alguma pureza na sociedade
E penso que ser livre é ser você mesmo
Trabalhar em prol dos seus e dos outros
Sem distinção de nacionalidade, cor, credo, time de futebol ou sexo

Penso que a escola é a maior fonte de pré-conceito
Os pais são os piores exemplos a serem seguidos

Critiquem-me ou não, mas querer o "melhor" para os seus filhos é desejar que eles sejam eles mesmos, e não o que vocês idealizam.

Sei que existem pais e pais, ideologias e ideologias, nao rotulando.
Mas mostrar o caminho não deve ser confundido com a exigência de uma só reta.
O Pai moderno quer ver seu filho em altos cargos públicos, com reconhecimento social, mas o status é muito mais perigoso que benéfico. Coisas simples como um almoço de domingo, um sermão ou uma conversa sobre relacionamentos foram deixados de lado, por exigências subjetivas de preocupação.
Nós, filhos, ficamos emputecidos com facilidade, porém, somos levados a limites de respeito e tolerância fundamentais para a vida futura. Mas pais, não abusem, somos filhos e não soldados.
Agradeço meus pais por me ensinarem ideais como respeitar para ser respeitado, e através de idéias contrárias, noções de tolerância. Agradeço maus pais por me apoiarem a largar um curso de status peculiar no terceiro ano para me dedicar ao ensino de línguas e artes literárias, um curso pouco conceituado na sociedade moderna. Agradeço, entretanto, as nossas diferenças que só acrescentaram em meu desenvolvimento como cidadão responsável pelo mundo em que vivo.

Mas pais, e filhos, cuidado com seus ideais. Professores e alunos, cuidado com suas atitudes.
A escola é uma grande disseminadora de pré-conceito. Seja ela religiosa, regional, social ou racial. Pensamos estar seguros nos ideais de ensino público e privado, mas caminhamos para um abismo enorme. As escolas enaltecem, assim como os pais modernos, profissões e cargos, e esquecem da essência. A escola, por vezes, afasta o aluno das salas de aula demonstrando toda a insatisfação com as diferenças. Professores e alunos, os quais deveriam ser parceiros, os quais deveriam crescer juntos, hoje se degladeiam numa disputa ignorante por voz ativa. Um voz ativa, porém muda, que não acrescenta em nada. Autoritarismo que antes praticado pelos professores, hoje é deveras praticado por alunos.
Conceitos de anarquia, comunidade e liberdade foram subjulgados e difamados por professores e ditadores, em uma lavagem cerebral política que nos afeta até os dias de hoje.
A anarquia, tão utópica, foi denegrida e confundida com bagunça por pessoas de mau-carater e com intenções tão egoístas que eu me revolto a assumir que fomos escravos da demagogia, da retórica mal-intencionada. A escola chegou a modernidade em um retrocesso lastimável tornando-se ferramenta ideológica do estado, e esqueceu de ser "escola".
Por isso alunos e filhos, a responsabilidade é, também, de vocês que podem e devem re-educar seus pais e professores. Mas pais e professores, não sejam ignorantes a ponto de largar tudo na mão de seus filhos e seus alunos. Somos uma união, somos humanos, e também somos animais. Só depende vocês, e de mim, escolher o caminho que quer trilhar.
Seja você mesmo quem quer que você seja, mas não esqueça que você faz parte de tudo isso, e cada atitude sua resulta em uma reação a alguém, próximo ou não.
Não semeiem essa ideologia moderna que mascára a falta de ideais que afeta os dias de hoje.


Comparados a perfumes, a sociedade anda lutando cada vez mais pelos melhores frascos, e esquecemos de experimentar o aroma que estamos comprando.
A essência é fundamental.




Dedicado aos pais e professores que lutam por uma sociedade digna e justa.
Dedicado aos filhos e alunos que tantas vezes injustiçados c0ntinuam a lutar por seus objetivos.

Dedicado a jovens e velhos.
Nunca é tarde demais pra aprender a viver em sociedade.
A nossa utópica sociedade.

Paz, liberdade, amor, respeito e educação.


"Amar e mudar as coisas me interessa mais"
(Humberto Gessinger)