sábado, 28 de fevereiro de 2009

Carnaval 2009

"No ano de 2008 AC/DC, um marujo chamado Wagner procurava o local ideal para esconder seu tesouro quando foi surpreendido por uma forte tempestade, provavelmente maldição de algum outro pirata que cobiçava seu ouro roubado. Em meio a tempestade Wagner lutava bravamente contra a tormenta e bebia seu Ron para aguentar a batalha. Lá pelas tantas, já cansado, Wagner olhou para o céu e gritou "Nem Deus derrubará essa Terra".
A ira do céus não deu tregua e Wagner nunca mais foi visto..."


Começa mais uma viagem da Escarlate Ohara a nau mais veloz do velho oeste, no sábado de carnaval quando Capitão Mandragon acompanha dos marujos Fí e Gustavo Ciclista, todos já embriagados, encontram a tripulação que chegava, composta pelos marujos Barba-Ruiva, Jana, Marco e Jessy.
Todos seguem para o abrigo e arruma suas coisas para a batalha, afinal, o Acre precisa de novas terras. Mas como estávamos em menor contingente, todos estão a paisana para não levantar suspeitas. Dois dias se passam sem que ninguém perceba a nossa presença, ficamos a nos embriagar de Ron, tocar rock'n roll e curtir o sol na proa da Escarlate Ohara, a nau mais veloz do velho oeste. No terceiro dia tudo parecia bem, todos cantavam, danaçam e bebiam a nossa volta, mas ninguém sabia das nossas pretenções de encontrar o tesouro de Wagner. Eis que dos céus surge uma vós gritante que em alto e bom som soava " Waaaaaaaagneeeerrrrrr". As outras embarcações pensavam ser um marujo perdido e seguiram o coro. Mas então o céu se voltou contra nós, as nuvens desciam as colinas como se fossem engolir a terra amaldiçoada, o vento soprava forte do norte e as embarcações foram caindo, uma a uma. Nesse momento Barba-Ruiva sente o coração acelerar, corre para o convés enquanto todos olham assustados, ele volta trazendo em suas mãos a bandeira da Escarlate Ohara, a nau mais veloz do velho oeste, dizendo: "O pirata sempre prevalecerá". Sem conseguir repetir as mesmas palavras Capitão Mandragon diz: Bravo marujo, usted fez la cosa cierta.
Então a bandeira é asteada, Marujo Marco Relembra a lenda de Wagner, Maruja Janaína chega se perguntando porque estão todos rindo, quando Gustavo explica "La bataja é eminente". Fí abre a garrafa de Ron, bebe um trago da bebida sagrada e ergue a garrafa para os céus dizendo "pareee.. vou vomitar de tanto dar risada".
Nesse momento o céu se enfurece e a chuva começa a destruir tudo que vem pela frente. Na proa do navio, Mandragon e seus bravos marujos cortavam o vento com suas espadas afiadas enquanto a garrafa se esvaziava. A luta durou algum tempo até que a tormenta se veja fracassada, sente o gosto da derrota e se cala com uma leve brisa. O sol reaparece e junto com ele tras Jéssy, ainda amortecida pelo esforço que fazia enquanto lutava na água, e ela diz "Eu to bem.. só tá faltando equilíbrio".
Enquanto todos pediam por sol, Marujo Gustavo gritava enquanto exibia a nossa bandeira "Só é o caralho... vem chuva.. veeemmm!!!"
Num Tom de deboche Capitão Mandragon olha as embarcações destruídas ao seu lado e declama "Cuidado aí pessoal, diz que vai vir uma chuvinha".
Surge um violão, mais garrafas de ron e novos marujos vão se aproximando pra curtir o bom e velho rock'n roll.
Mais uma vez Escarlate Ohara, a nau mais veloz do velho oeste, salva o dia e conquista novas terras para o Acre.

3 comentários:

J. disse...

Jamais sentiremos fome novamente!

Ficou demais!

Marco Aurélio disse...

Gustavo!

Kiko disse...

Bravíssimo....