terça-feira, 3 de novembro de 2009

Pais e filhos

Visualizo o horizonte e vejo a sede da juventude
O desejo de banhar-se em águas cristalinas de pureza e liberdade
O sangue nos olhos de quem almeja alguma pureza na sociedade
E penso que ser livre é ser você mesmo
Trabalhar em prol dos seus e dos outros
Sem distinção de nacionalidade, cor, credo, time de futebol ou sexo

Penso que a escola é a maior fonte de pré-conceito
Os pais são os piores exemplos a serem seguidos

Critiquem-me ou não, mas querer o "melhor" para os seus filhos é desejar que eles sejam eles mesmos, e não o que vocês idealizam.

Sei que existem pais e pais, ideologias e ideologias, nao rotulando.
Mas mostrar o caminho não deve ser confundido com a exigência de uma só reta.
O Pai moderno quer ver seu filho em altos cargos públicos, com reconhecimento social, mas o status é muito mais perigoso que benéfico. Coisas simples como um almoço de domingo, um sermão ou uma conversa sobre relacionamentos foram deixados de lado, por exigências subjetivas de preocupação.
Nós, filhos, ficamos emputecidos com facilidade, porém, somos levados a limites de respeito e tolerância fundamentais para a vida futura. Mas pais, não abusem, somos filhos e não soldados.
Agradeço meus pais por me ensinarem ideais como respeitar para ser respeitado, e através de idéias contrárias, noções de tolerância. Agradeço maus pais por me apoiarem a largar um curso de status peculiar no terceiro ano para me dedicar ao ensino de línguas e artes literárias, um curso pouco conceituado na sociedade moderna. Agradeço, entretanto, as nossas diferenças que só acrescentaram em meu desenvolvimento como cidadão responsável pelo mundo em que vivo.

Mas pais, e filhos, cuidado com seus ideais. Professores e alunos, cuidado com suas atitudes.
A escola é uma grande disseminadora de pré-conceito. Seja ela religiosa, regional, social ou racial. Pensamos estar seguros nos ideais de ensino público e privado, mas caminhamos para um abismo enorme. As escolas enaltecem, assim como os pais modernos, profissões e cargos, e esquecem da essência. A escola, por vezes, afasta o aluno das salas de aula demonstrando toda a insatisfação com as diferenças. Professores e alunos, os quais deveriam ser parceiros, os quais deveriam crescer juntos, hoje se degladeiam numa disputa ignorante por voz ativa. Um voz ativa, porém muda, que não acrescenta em nada. Autoritarismo que antes praticado pelos professores, hoje é deveras praticado por alunos.
Conceitos de anarquia, comunidade e liberdade foram subjulgados e difamados por professores e ditadores, em uma lavagem cerebral política que nos afeta até os dias de hoje.
A anarquia, tão utópica, foi denegrida e confundida com bagunça por pessoas de mau-carater e com intenções tão egoístas que eu me revolto a assumir que fomos escravos da demagogia, da retórica mal-intencionada. A escola chegou a modernidade em um retrocesso lastimável tornando-se ferramenta ideológica do estado, e esqueceu de ser "escola".
Por isso alunos e filhos, a responsabilidade é, também, de vocês que podem e devem re-educar seus pais e professores. Mas pais e professores, não sejam ignorantes a ponto de largar tudo na mão de seus filhos e seus alunos. Somos uma união, somos humanos, e também somos animais. Só depende vocês, e de mim, escolher o caminho que quer trilhar.
Seja você mesmo quem quer que você seja, mas não esqueça que você faz parte de tudo isso, e cada atitude sua resulta em uma reação a alguém, próximo ou não.
Não semeiem essa ideologia moderna que mascára a falta de ideais que afeta os dias de hoje.


Comparados a perfumes, a sociedade anda lutando cada vez mais pelos melhores frascos, e esquecemos de experimentar o aroma que estamos comprando.
A essência é fundamental.




Dedicado aos pais e professores que lutam por uma sociedade digna e justa.
Dedicado aos filhos e alunos que tantas vezes injustiçados c0ntinuam a lutar por seus objetivos.

Dedicado a jovens e velhos.
Nunca é tarde demais pra aprender a viver em sociedade.
A nossa utópica sociedade.

Paz, liberdade, amor, respeito e educação.


"Amar e mudar as coisas me interessa mais"
(Humberto Gessinger)

Nenhum comentário: